BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

VERSUSCAST entrevistando alexis (LIN)



























Exclusiva Versus: bate-papo com Alexis Nothenberg

6 de janeiro de 2010 por Pedrones
Para começar bem 2010 trazemos uma rápida entrevista com um dos melhores jogadores de Street Fighter e Tekken do Brasil.

Durante o último Versus Party tive a oportunidade de conhecer Alexis Nothenberg, também conhecido como Lin, 23 anos, finalista do EVO South America 2009 e vencedor do torneio de Street Fighter IV organizado pela Synergex, uma das maiores distribuidoras de games do País e responsável pelo lançamento oficial do SF4 PC por aqui. Apesar do ambiente não ser muito favorável para uma entrevista – havia muito barulho e as pessoas o abordavam constantemente –, não pude deixar a chance passar e resolvi transformar nossa agradável conversa em uma rápida entrevista que você pode ler a seguir:


VS – Quais os locais aonde você vai para jogar SF4 e Tekken 6?
Alexis – Costumo jogar em casa e na Venon Arcade. Mais em casa porque de vez em quando o pessoal vai lá fazer uma jogatina, e eu também gosto bastante de jogar online. Na Venon tenho ido pouco porque estou em época de provas na faculdade, mas sempre que tenho um tempo vou para rever o pessoal e prestigiar o B.boy que está jogando muito.

VS – Qual a principal diferença entre jogar online e no fliperama?
Alexis – A principal diferença é o emocional. É muito mais emocionante jogar num fliperama com o cara do seu lado porque você pode ver as reações dele – só de olhar para o sujeito você consegue pegar sua personalidade no jogo e descobrir se ele está nervoso ou não. Mas jogar online é uma tendência e eu não tenho nada contra, pelo contrario, eu gosto muito, só que não troco o off line por nada.

VS – Até que ponto o lag interfere no seu estilo de luta?
Alexis – Se tiver lag interfere completamente. Mas em minha opinião o net code de SF4 é muito bom. Sempre treinei online e nunca notei nenhum tipo de diferença. Quando tem lag a gente sabe e não tem o que discutir, mas com quatro ou cinco barras comigo roda perfeito. Dos quatro finalistas do EVO 2009 todos se conheciam e jogavam sempre online, e quando jogamos off line não mudou muita coisa. Mas em alguns jogos o lag é insuportável. Na primeira versão do Tekken DR o lag era horrível. Mas talvez seja porque foi o primeiro jogo de luta com opção online para Playsation 3. Só que SF4, HD Remix e Tekken 6 (depois do patch) são muito bons. Mas lógico, falta aquela emoção que você só tem off line.

VS – Conte um pouco sobre a sua participação no EVO SA 2009?
Alexis – Esse EVO foi o campeonato em que eu mais me preparei para ganhar. Achei o evento muito bem organizado, tinha campeonato todo dia e todas as finais foram realizadas no domingo. Não teve atraso, tinha um telão, torcida, locutor, foi tudo muito emocionante. Até hoje quando assisto a minha luta contra o Binop fico impressionado, você sabe o que vai acontecer, mas mesmo assim fica emocionado porque foi um campeonato muito legal.

VS – Você se lembra do seu primeiro campeonato?
Alexis – Se não me engano foi um de Super Street Fighter II para arcade lá no Guarujá (litoral de São Paulo). Eu devia ter uns oitos anos e peguei o segundo lugar jogando de Dee Jay. Perdi para um outro menino da minha idade que jogava de E.Honda. Mesmo sendo muito pequeno bati em vários marmanjos para chegar à final. Mas naquela época o pessoal não levava o jogo tão a sério. Nos EUA tinha aquele Tomo Ohira entre outros, mas aqui nem tanto. Também não tinha internet então era mais difícil. Mas foi lá que comecei a pegar gosto pela coisa e sempre que dava participava de todos os campeonatos, apesar deles infelizmente serem bastante escassos aqui no Brasil. Vemos que o pessoal está se esforçando, mas às vezes falta lugar e aparelhos. Mas eu acho que o principal é a presença, a gente estar lá porque no próximo vai ser melhor. Não adianta também ficar reclamando que não tem e quando tem não ir. Por isso todos os campeonatos que fico sabendo eu vou, mesmo quando não é dos jogos que eu jogo, porque o importante é prestigiar o evento e reencontrar o pessoal.

VS – Em cima disso, você pretende participar do Versus Rio e do EVO SA (se ocorrer) em 2010?
Se o EVO for aqui em São Paulo com certeza vou participar, mas no Versus Rio ainda não tenho certeza se poderei ir por causa do transporte que está um pouco complicado, além do fato deu ter que levar minha namorada que dificulta um pouco mais as coisas. Mas a premiação está muito boa e vou fazer de tudo para ir, só não posso garantir.

VS – Quais os critérios que você usa para escolher um personagem?
Alexis – Eu gosto muito de personagens com magia. Mas não sei, eu pego os que são divertidos de jogar. Eu sempre gostei daqueles personagens que tem um jogo bem característico – o do Ryu não é tanto, mas eu sempre gostei de haduken e shoryuken. Eu acho muito bem feito porque é um jogo arriscado. Se você da magia errada você toma voadora e combo, se você da shoryuken errado você toma combo. Então a iniciativa é sua, mas o risco também é seu. Mas eu sempre gostei de jogo característico e bem extremo, e acho que no SF4 o Dhalsin é um dos personagens mais bem feitos porque ele tem um jogo que cria armadilhas e irrita o adversário. Ele não tem muita coisa que necessite um reflexo apurado como o Ryu, mas você tem que prever o que o oponente vai fazer e colocar o pé onde o oponente vai cair. Eu admiro o jogo dele é acho bem legal.

VS – E no Tekken você costuma jogar com quem?
Alexis – No Tekken 6 eu to jogando bastante com o Hwoarang. Desde o Tekken 3 eu gosto muito dele e acho seu jogo bonito. É um personagem legal. Ele tem uma jogabilidade que cria muitas confusões para o oponente e fica bonito de se ver. Mas eu acho que a principal dificuldade do jogador de Hwoarang é ser criativo. E quando você consegue enganar seu oponente é uma sensação muito boa. É como um jogo de xadrez a cada golpe que você acerta com um combo.

VS – Que controle você usa para jogar?
Alexis – De Playstation eu to com o MadCatz Tournament edition, aquele vermelho, e ele é muito bom. Jogo tanto SF4 como Tekken 6 nele. Mas no Tekken eu ainda consigo usar o Dual Shock de vez em quando. Mas SF4 precisa ser arcade porque para dar aqueles shoryukens no reflexo é complicado, meu dedo não tem a mesma velocidade que a minha mão. Porém não acho que controle arcade seja melhor que o Dual Shock. Tem muito jogador bom como o Binop que joga nele. Então tem cara que gosta de teclado, tem cara que gosta de arcade e por ai vai. Depende da opinião pessoal. E também não acho que isso de vantagem competitiva no jogo. Cada um vai jogar com o que tem melhor aproveitamento e no meu caso é o arcade.

VS – Como você definiria seu estilo de jogo em uma só palavra?
Alexis – Putz, pergunta difícil, mas acho que seria ¨Simples¨. Nunca tive execução muito boa para aqueles combos bonitos e compridos, então sempre preferi escolher personagens mais básicos com um jogo menos extravagante. Sempre tento manter um jogo simples, mas de certa forma objetivo, em que eu consiga vencer o oponente com mais ¨mind game¨ e ¨zoning¨ e menos combos. Provavelmente vem daí a paixão por projéteis. (risos)

VS – Para finalizar, qual a luta mais emocionante que você já teve?
Alexis – Olha, a que me lembro agora é a luta contra o Brandon na primeira Versus Party. Era um desafio de duplas pra ver quem ganhava de mim e do Binop e eu joguei contra o AMK e ganhei, o Binop jogou com o Brandon e perdeu e então a decisão ficou entre eu e o Brandon. Quem chegasse a três vitórias venceria o desafio. O jogo estava empatado em 2 a 2 e na hora o pessoal ficou pedindo para eu ir de Dhalsin, mas achei melhor ir de Ryu e no último round consegui acertar um tatsumaki nas costas e encaixar um super que matou a luta. Foi bem legal. Na hora deu um desespero, mas acabei conseguindo manter um pouco a calma e encaixar aquele tatsumaki, que por sinal me salvou! Pena que a gravação acabou dando problema no DVD, mas está gravado na minha memória e vou me lembrar desta luta por muito tempo.

Nenhum comentário: